quinta-feira, 10 de maio de 2012

MINHA PINTA

Simplesmente odeio esta pinta. Odeio. Ela sempre me passa a sensação de que não deveria estar aqui, tão folgadamente alinhada em meio a meus poros, na bochecha esquerda.
Querendo ou não, a pessoa que tem uma pinta é diferente das demais. Vive como se não a tivesse, mas tem. A todo momento, o subconsciente do indivíduo detentor da pinta faz com que esse pobre inocente acredite que a tal da pinta não está ali, esquecendo-a satisfatoriamente. No entanto, ela está. E é só cruzar com um espelho, que a verdade outra vez se desnuda: Eis a pinta! Austera, invasora, caótica, assimétrica.
Viver portando uma pinta não é tarefa fácil. Quem as possui, sim, vive, mas nem sempre se conforma ou tranquiliza. Eu me conformo, algumas vezes, quando deixo de achar que a pintinha tem alguma relevância em minha existência - meu fracasso ou meu sucesso... Mas, na maior parte do tempo, ei-la, me incomodando!
Eu tiraria esta pinta. Tiraria mesmo. Queria ter um rosto uniforme. Não gosto que a genética ou o acaso das pintas imponha-me algo que não deveria estar aqui. De fato, todo o resto se comporta, ainda que nem sempre belo: nariz grande tem sua razão de ser, olhos meio tristonhos, segundo minha mãe, também têm sua razão de ser, queixo fino tem sua razão de ser, testa larga tem sua razão de ser, dentes de ratinho têm sua razão de ser... Mas, pinta?! Não!
No entanto, nos momentos em que a dita cuja me consola, seja lá por qual motivo, quando somos só eu e ela... Não sei...
Nesses momentos, chego a pensar que esta pinta faz de mim um ser não puramente diferente, mas também especial. Chego a cogitar hipóteses tão belas para o futuro, em que passarei pela rua, e todos apontarão, deslumbrados: "Olha!... É a garota da pinta!...". E então esta pinta será até maior do que eu. E todos me conhecerão como "a garota da pinta no rosto", "a exótica garota da pinta no rosto", e não mais eu terei uma triste pinta, e sim a pinta é que me terá em seu rosto...
E o devaneio logo passa, e volto a odiá-la. Mas que seria belo, ah!, isso seria...


4 comentários:

  1. Sua pinta é um charme, tipo Cindy Lauper(é ela que tem aquela famosa pinta não é?)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não! HAUhauhua
      É a Cindy Crawford!
      Mas, caramba, valeu pelo elogio, Florzinha!... Um dia ainda aprendo a gostar dessa pinta!

      Excluir
    2. Huahuahuahuhau. Sabia que era alguma Cindy!

      Excluir
  2. Concordo com a Sr.Porcy! sua pinta é um charme, faz parte da sua beleza, parece aquelas damas do tempo medieval, hj o povo coloca até diamante em cima! rs!Uma historinha básica das magnificas aventuras de Alberto..eu tenho um "sinal" no canto superior da região orbicular do olho, quando criança tentei extrair com uma agulha e o "mar vermelho" surgiu no meu rosto, me arrependi mas pelo menos o sinal diminuiu. Hj o óculos esconde um pouco e aprendi a conviver com esse "elemento misterioso" q vive em minha face..realmente é um charme de poucos! bjos!

    ResponderExcluir